Por ocasião do Concílio Vaticano II, a Igreja profetizava um mover do Espírito Santo. Seu fundador, o Papa João XXIII, definiu o Concílio como uma “abertura de janelas”, por onde o Espírito Santo traria um “ar novo e fresco”. Já São João Paulo II afirmou: “o Concílio Vaticano II constituiu uma dádiva do Espírito à sua Igreja”.

E foi com esse mover do Espírito Santo que nasceu a Renovação Carismática Católica.

“O Fim de Semana em Duquesne”. Foi assim que ficou conhecido o retiro do fim de semana de 17 a 19 de fevereiro de 1967, em Duquesne, Pittsburgh, na Pensilvânia (EUA), quando um grupo de aproximadamente 30 pessoas, entre elas alunos e professores universitários, se reuniu para um retiro de oração e estudo da Palavra, e ali essas pessoas experimentaram uma transformação em suas vidas através do Batismo no Espírito Santo.

O evento é considerado como o início da Renovação Carismática, como um Movimento na Igreja Católica. Embora alguns católicos já tivessem sido batizados no Espírito, Patti Gallagher, uma das estudantes que participaram do retiro, relata em seu livro “Como em um Novo Pentecostes” que naqueles dias o grupo “experimentou o Batismo no Espírito, juntamente com a manifestação dos dons carismáticos”. Em uma carta ao amigo e professor Monsenhor Iacovantuno, a estudante relata a experiência que transformou sua vida. Fala sobre a manifestação da presença de Deus, que parece ter lhe dado o dom de falar de Cristo e de aproximar pessoas Dele.

Entretanto, não foi somente o depoimento de Patti que fez eco daquele fim de semana; muitos outros católicos testemunharam o derramamento do Espírito Santo naqueles dias. Os relatos vieram através de telefonemas, cartas etc., e a experiência de um Pentecostes foi se espalhando pelo mundo. Era como o “ar novo e fresco”, o presente do Espírito à sua Igreja.

Este ano, a Renovação Carismática Católica completa 50 anos. O Espírito continua a se manifestar da mesma forma exuberante que há cinquenta anos. Os dons continuam a ser distribuídos a todos quantos os desejarem, como quando os apóstolos estavam reunidos no Cenáculo. Basta que os corações se abram o suficiente para recebê-los. “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vós, para vossos filhos e para todos os que ouvirem de longe o apelo do Senhor, nosso Deus” (At 2, 38-39).

A expansão do Movimento acontece pelo mundo. Seus Congressos reúnem cada vez mais participantes. O Grupo de Oração é a base da estrutura da Renovação Carismática. Além de encontros nos grupos de oração, os membros da Renovação Carismática se reúnem com alguma frequência em encontros de oração e retiros, buscando aprofundamento espiritual.

“Hoje, 50 anos depois, a Renovação Carismática Católica permanece na busca pela cultura de Pentecostes, de homens e mulheres que experimentem a graça do Cenáculo e a santidade todos os dias de suas vidas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *