“Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo do céu… tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou…tempo de chorar e tempo de rir… tempo de procurar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de jogar fora… tempo de calar e tempo de falar…Tempo de amar e tempo de odiar… tempo de guerra e tempo de paz.” O livro do Eclesiastes  nos lembra que para tudo existe um tempo. Entramos no tempo do Advento. Tempo de espera, de renovar em nossos corações a esperança em Jesus que virá. Este é o grande sinal do primeiro tempo do Ano Litúrgico, o tempo da esperança, do cumprimento da promessa e da paz. 

Esse tempo de espera deve ser para nós, cristãos, uma preparação para vivenciarmos a alegria prometida. A expectativa do Natal que se aproxima, deve ser, também, um tempo de reflexão das nossas atitudes. O Advento nos dá a oportunidade do arrependimento de nossas faltas e a busca de um tempo novo em nossas vidas: Tempo de amar, de servir, de perdoar, de promover a paz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *